Ir para conteúdo
Anúncios

Os perigos de comprar um carro caro demais

armadilha ao comprar um carro

No artigo anterior, (leia aqui) comentou-se sobre o perigo de comprar um veículo considerando apenas o preço de compra.

A segunda armadilha, tema desta matéria, deriva da primeira, mas se manifesta de maneira mais sutil, pois envolve os custos ocultos da aquisição e manutenção de um automóvel, desconhecidos ou ignorados pela grande massa dos motoristas.

Naturalmente, o automóvel exerce grande influência no orçamento doméstico e pode comprometê-lo seriamente, caso a aquisição não seja efetuada de maneira planejada e sem fazer o levantamento total dos custos de aquisição e manutenção.

Como todas as famílias possuem dezenas de despesas, adquirir um automóvel compatível com a capacidade econômica individual se mostra uma medida de extrema importância para a saúde financeira pessoal.

Então o consumidor vai à loja ver um modelo de automóvel ou motocicleta que ela gostou muito e deseja comprar. Ela é:

CONSIDERAR APENAS O VALOR DA PARCELA NO ORÇAMENTO DE COMPRA DO VEÍCULO.

Quem já possui e mantém carros há um bom tempo sabe todos os gastos envolvidos em sua compra e manutenção, e estes últimos podem ter peso muito maior em alguns casos. Ao comprar um veículo de R$ 40 mil parcelado em 60 vezes sem entrada, a pessoa pensa ” Ganho R$ 4 mil por mês. Mil e duzentos reais de parcela não vai pesar.”. Ledo engano.

A ARMADILHA

Calcular as despesas se baseando apenas no valor das parcelas e esquecer das demais despesas com combustível, seguro, IPVA e outros impostos, revisões, estacionamento, lavagens, acessórios, multas de trânsito e muitas outras, as quais podem somar até mais do que o custo de aquisição do bem.

No total, a despesa total com este veículo e este comprador pode superar facilmente os R$ 2 mil mensais, ou seja, o proprietário desembolsa mais da metade de sua renda mensal para manter o automóvel.

Outro problema grave, mas negligenciado com frequência assustadora, reside nos juros pagos no financiamento, que se enquadra no padrão “compre um  carro e pague dois (ou três, a depender do prazo e taxa de juros do empréstimo) – um para você e outro para o banco”.

Do ponto de vista das finanças pessoais, isso é perigoso e pode trazer sérios problemas financeiros e familiares, pois o veículo serve para atender as nossas necessidades de transporte, em primeiro lugar.

Por isso recomenda-se comprar um veículo cujo custo total de compra e manutenção não ultrapasse 20% do orçamento mensal, incluindo as parcelas e todas as demais despesas com o veículo.

OS RISCOS DE ADQUIRIR UM CARRO QUE NÃO CABE NO SEU BOLSO

O veículo pode apresentar defeitos não cobertos pela garantia, gerando despesas que o proprietário não conseguirá arcar, pode perder a garantia por falta de manutenção ou ter o veículo apreendido devido à inadimplência de algum imposto, especialmente o licenciamento e DPVAT.

Ainda existe a possibilidade de o indivíduo ter despesas não relacionadas ao veículo e não ter renda disponível para arcar com elas.

RESUMO DA ÓPERA

Ao adquirir um veículo, devemos considerar todos os gastos com o veículo e sua proporção ao orçamento familiar, a fim de evitar problemas financeiros e com o veículo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: