Pular para o conteúdo
Anúncios

As 3 seções do VIN Code

No artigo anterior, o leitor conferiu uma breve lista dos códigos WMI dos principais fabricantes que produzem em solo brasileiro.

Também foi dada a composição da primeira seção do VIN Code, o WMI, a qual identifica o fabricante e o país de origem do veículo. 

A figura deste artigo descreve as três seções de um número de chassis, responsável por identificar todos os veículos de forma individual e descritiva. Confira.

O QUE SIGNIFICA VIN CODE?

VIN é a abreviação de Vehicle Identification Number – Número de Identificação do Veículo, em inglês. Em seu atual formato, ele vale para todos os tipos de veículos automotores produzidos no mundo inteiro.

VIN´s – ou números de identificação de veículos – foram utilizados pela primeira vez em 1954  nos Estados Unidos. Porém, o formato mundialmente aceito entrou em vigência em 1981, do modo como conhecemos.

No Brasil, sua plena utilização se deu apenas em 1987.

AS TRÊS SEÇÕES DO VIN CODE

 O número do chassi é dividido em três seções: WMI, VDS e VIS. Cada uma é responsável por descrever as características do veículo até a individualização de cada unidade.

Com ele, pode-se chegar ao nível de rastrear a data e hora de saída do veículo da linha de produção, assim como todas as características originais de fábrica ou restauração.

WMI – WORLD MANUFACTURER INDICATOR

A primeira seção, WMI, significa Indicador Mundial de Fabricante, em tradução livre do inglês. Ela é composta pelas três primeiras posições da figura acima, nos dois tons de vermelho e identifica os países e fabricantes.

Este artigo traz a lista de países, contida nos dois primeiros dígitos. O fabricante, revelado pela combinação do terceiro com os dois primeiros, gerando uma identificação única para cada fabricante em cada país no qual produz veículos. Confira esta lista dos principais fabricantes brasileiros.

VDS – VEHICLE DESCRIPTOR SECTION

Esta seção registra as características descritivas do veículo. Ela se estende do 4º ao 8º dígito. Eles aparecem em laranja na figura.

Ela inclui o modelo, versão, motorização, equipamentos de segurança, chassis, combustível e qualquer distinção técnica desejada pelo fabricante para aquele modelo.

Devido à grande diversidade de modelos, versões, equipamentos e motorizações, cada modelo tem uma lista própria de versões, motores, equipamentos de segurança, carrocerias, entre-eixos e demais características.

A nona posição é o dígito verificador do fabricante. Sua função consiste em dificultar adulterações e fraudes envolvendo o número de chassis.

O dígito verificador também pertence à seção VDS e está em verde na figura.

VIS – VEHICLE IDENTIFICATION SECTION

A seção final abrange do 10º ao 17º dígito e sua função é identificar cada exemplar produzido, trazendo as informações individuais. Grosso modo, é o “CPF do veículo”.

A décima posição indica o ano/modelo de fabricação, de acordo com a sequência numérica desta tabela. Aparece em azul-claro na figura.

A décima primeira traz a fábrica na qual aquela unidade foi construída. Na figura acima, é o caractere azul-escuro.

Os seis últimos números – é obrigatório os caracteres serem numéricos – trazem a sequência de produção daquele exemplar. Os seis últimos caracteres aparecem em preto no esquema de composição do VIN Code.

DECIFRANDO O “CPF DO VEÍCULO”

Após a leitura completa do número de chassis da figura, podemos saber as principais informações sobre ele sem nunca tê-lo visto. O parágrafo abaixo traz o resumo descritivo:

  • 9BW – Fabricante: Volkswagen do Brasil;
  • H – Carroceria: Hatchback;
  • E – Motor: EA113 2.0 8V;
  • 2 – Equipamentos de segurança: Airbag duplo;
  • 1J – Modelo: Golf;
  • X – Dígito verificador;
  • 2 – Ano/modelo de fabricação: 2002;
  • 4 – Planta onde foi produzido: São José dos Pinhais;
  • 060831 – Número de série do veículo (sequencial).

Destrinchando o significado de cada uma das posições do VIN Code, é possível saber que este exemplar é um Volkswagen Golf 2.0 8V 2002, com airbag duplo e fabricado em São José dos Pinhais (PR).

Para identificar este veículo, foi necessário buscar o VDS e o VIS na apostila Vintech.


Gostou do artigo? Cadastre seu e-mail no rodapé da página para receber em tempo real os novos posts do Educação Automotiva e curta nossa fanpage no Facebook!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: