Ir para conteúdo
Anúncios

Morte de Cristiano Araújo, parte 3: ofuscamento de faróis de LED ou xenônio

morte cristiano araujo

farol led

Nesta terceira parte sobre o acidente que matou Cristiano Araújo e sua namorada, vamos abordar outra questão pouco discutida, e que pode ter influência no resultado: a direção noturna e o ofuscamento causado por alguns tipos de lâmpadas de faróis.

Todos sabem que a direção noturna exige diversos cuidados, especialmente em estradas, nas quais as velocidades elevadas pedem reflexos mais rápidos e atenção redobrada. Outros fatores podem ter influenciado o acidente, como a fadiga, ingestão de álcool, condições de conservação do veículo e da estrada. Eles serão excluídos da análise, pois nenhum deles influenciou nesta ocorrência.

O foco deste post está na fisiologia da visão e como os faróis de LED ou xenônio atuam na direção noturna. As características de cada motorista influenciam muito no conforto ao guiar, especialmente em rodovias, nos quais há grande quantidade de veículos em sentido contrário, podendo causar ofuscamento. Outro quesito é o tipo de lâmpada dos faróis do automóvel que ocupa, cada um com vantagens e desvantagens.

Os principais fatores fisiológicos que influem na direção noturna são:

1. Biotipo do motorista – Pessoas de olhos azuis ou verdes são mais sensíveis a ofuscamento que as de olhos castanhos ou pretos. Ao receber o facho de luz diretamente na retina, pessoas de olhos claros demoram até 7 segundos para recobrar a visão, conta cerca de 4 segundos das demais. No primeiro caso, dirigindo um veículo a 80 km/h, ele rodará cerca de 155 metros em que o motorista estará sem enxergar claramente.

2. Problemas de visão existentes – Mais da metade da população possui alguma disfunção ocular como miopia, hipermetropia, astigmatismo, catarata, dentre outras, em diferentes graus. Ela podem causar embaçamento, distorção de distâncias, perda de foco, perda de visão periférica e diversas limitações, as quais prejudicam o conforto e precisão ao dirigir. As novas tecnologias de faróis podem alterar as noções de foco, cor e distância, influenciando no conforto visual, especialmente de pessoas que dependem de óculos ou lentes de correção visual.

3. Fadiga – a fadiga causa contração visual, diminuindo a visão periférica. Também causa embaçamento e aumenta a sensibilidade ao ofuscamento, aumentando mais ainda o tempo de recuperação da visão plena. Outros riscos são a sonolência e a tensão muscular.

Não vamos tratar de outros fatores como o tempo, conservação do veículo e das estradas, pois sabemos que no acidente de Cristano Araújo ou veículo era ano 2015, portanto tinha poucos meses de uso. A estrada apresentava boas condições de conservação e o clima era favorável, sem chuva nem neblina. A outra componente importante reside nos faróis do veículo, um Range Rover Sport, o qual é equipado com lâmpadas de LED, a tecnologia mais moderna disponível atualmente. Ela traz vantagens e desvantagens, detalhadas abaixo, junto com uma breve descrição dos tipos de iluminação noturna.

A maioria dos veículos possui lâmpadas halógenas, com facho amarelado. Sua vantagem está no baixo preço de reposição e facilidade de reposição. As desvantagens são a menor potência, baixa durabilidade e restringe a criatividade dos designers na confecção dos faróis e lanternas, permitindo pouca variedade de formas e cores.

Uma tecnologia mais moderna são as lâmpadas de xenônio, o vulgo farol xenon. Sua característica mais marcante é a cor branca ou azulada de seu facho. Elas iluminam até quatro vezes mais que as lâmpadas halógenas e sua durabilidade é cerca de dez vezes maior. Por outro lado, seu preço é muito mais elevado e não permite mais flexibilidade aos designers que as lâmpadas comuns.

O estado-da-arte em tecnologia de iluminação automotiva é a lâmpada de LED, como as que equipavam o Range Rover de Cristiano Araújo. Seu facho abrange todo o espectro de cores, sendo brancos, azulados ou amarelados no caso de faróis, ou vermelhos, amarelos, laranjas, azuis ou verdes em lanternas de sinalização. Tem grande poder de iluminação e possui facho muito concentrado, iluminando com eficiência superior ao das lâmpadas de xenônio, com a vantagem de consumir menos energia da bateria.

Esta tecnologia dá grande flexibilidade aos designers, pois as lâmpadas podem ser fabricadas em qualquer cor, forma ou tamanho. Seu ponto fraco ainda é o preço. Por isso, é mais aplicada em modelos mais caros. Os modelos de luxo já a utilizam em quase sua totalidade, e muitos modelos de montadoras de massa, como Toyota Corolla, VW Golf, VW Jetta e Citroën C3 possuem lâmpadas de LED.

Entretanto, essas lâmpadas possuem a característica do facho branco ou azulado, que pode causar distorções de luminosidade e profundidade, especialmente em pessoas com problemas de visão. Para pessoas que guiam veículos equipados com faróis de LED, a intensidade da luz é muito forte, fazendo com que as faixas do pavimento não sejam facilmente vistas. Também pode causar distorções de cor e profundidade, retardando o tempo de reação de frenagem, caso apareça algo na pista.

Indivíduos com visão em perfeitas condições, dispostos e com perfeita saúde se adaptarão rapidamente. Porém, algumas pessoas com algumas restrições oftamológicas podem ter sua performance prejudicada ao dirigir à noite, sendo necessário restaurar a cor amarelada, mais confortável.

Outra questão importante reside no ofuscamento causado pelos faróis de outros veículos, sobre os quais não há controle. A disseminação de faróis de xenônio e LED causa dificuldades aos motoristas em rodovias, pois prejudicam a visão dos motoristas que trafegam em sentido contrário, pois seu facho tem luz mais concentrada que as lâmpadas convencionais. Os governos devem investir em aparatos para evitar ofuscamento, visando a evitar acidentes e melhorar o conforto ao dirigir dos viajantes.

Os faróis de LED originais de fábrica possuem controle de qualidade mais rígido, reduzindo o desconforto por ofuscamento. Porém, com a disseminação da tecnologia, quase todos os veículos podem ser equipados com essas lâmpadas, compradas em lojas de acessórios. Frequentemente, elas estão fora das normas e possuem baixa qualidade, com alteração de cor, direção do facho e potência acima da permitida, podendo causar desconforto ao dirigir, distorção de cor, ofuscamento dos demais motoristas e baixa durabilidade. Assim, não é recomendado equipar seu veículo com faróis de xenônio ou LED que não são originais de fábrica.

A perícia do acidente de Cristiano Araújo ainda não foi concluída, mas é possível dizer que a fadiga do motorista somada à condição das estradas e características do veículo tiveram influência na ocorrência.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: