Ir para conteúdo
Anúncios

Crash tests: como são feitos e qual o seu significado para o consumidor

como avaliar as notas de carros no crash test

Neste artigo será explicado sucintamente a metodologia dos testes de impacto (crash tests), a avaliação dos resultados e a utilidade da informação para a tomada de decisão de compra para o consumidor.

Aqui no Brasil, os testes são realizados pelo LatinNCAP, uma instituição responsável por avaliar os modelos vendidos na América Latina. Na Europa, os ensaios são realizados pela EuroNCAP e nos EUA pela NHTSA e pelo IIHS.

Recomenda-se considerar apenas o LatinNCAP para avaliar a compra de carros no Brasil, pois há variações na metodologia de testes e qualidade construtiva entre produtos vendidos em outros mercados.

O principal teste consiste em um impacto de um veículo a 64 km/h em uma barreira fixa, atingindo-a com 40% da área frontal, simulando o acidente mais comum em estradas. Normalmente o condutor tenta desviar do veículo em sentido contrário e colide neste ângulo, por isso este teste é mais fidedigno.

No interior do veículo são colocados dois bonecos de prova, chamados dummies, os quais simulam os ocupantes. Fabricados em material de composição similar aos tecidos do corpo humano em textura, fluidos e densidade, eles servem para avaliar quais seriam as consequências do impacto nas pessoas a bordo. No ensaio mais comum, escolhe-se um adulto no banco do motorista, outro no banco do passageiro e uma criança em uma cadeirinha.

Ao final do teste, faz-se a análise da deformação da estrutura do automóvel e das lesões nos bonecos. Então atribui-se um nota de zero a cinco estrelas, cujo resultado simplificado é:

Zero estrela – morte dos ocupantes ou lesões muito graves.

1 estrela – lesões muito graves ou graves.

2 estrelas – lesões sérias ou graves.

3 estrelas – lesões leves ou médias, com possibilidade de lesões sérias em alguma parte do corpo.

4 estrelas – lesões leves, pequenas escoriações e marcas da retenção feita pelos cintos de segurança.

5 estrelas (nota máxima) – sem lesão ou lesões muito leves. Os ocupantes saem andando do veículo.

Uma compreensão mais aprofundada sobre a metodologia empregada nos crash tests exige pesquisa e estudos mais detalhados, posto que este artigo expõe os critérios de proteção de maneira muito simplificada, consistindo em uma referência rápida para facilitar o entendimento. segurança

Recomenda-se a escolha de modelos com nota de 4 ou 5 estrelas sempre que possível.

Existem outros tipos de testes como o small overlap, mais severo, muito usado nos EUA. Há também testes de impacto lateral, traseiro, de impacto entre veículos, capotamento, frenagem, desvio de rota (teste do alce), entre outros. Abaixo temos um link para uma matéria da Carros e Marcas Revista:

Anúncios

8 comentários em “Crash tests: como são feitos e qual o seu significado para o consumidor Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: