Arquivo da tag: crash test

crash test

Maio amarelo, crash test do Onix e o consumidor brasileiro

crash test lateral onix nota zero

Chevrolet Onix, modelo mais vendido no mercado brasileiro, tira nota zero no crash test lateral

O movimento Maio Amarelo, patrocinado por diversas entidades públicas e privadas, visa a reduzir o número de mortes e acidentes no trânsito. O ponto principal consiste em atitudes que os motoristas devem praticar ou evitar ao dirigir, como usar o telefone móvel, respeitar os limites de velocidade, atravessar na faixa, dentre outras ações óbvias, importantes, mas negligenciadas por muitos participantes do trânsito.

Entretanto, o movimento falha em evidenciar na conscientização do fator mais importante, o qual vai muito além das medidas paliativas sugeridas. Para reduzir drasticamente as mortes no trânsito, a principal medida é:

Continuar lendo

Anúncios

A diferença entre segurança veicular ativa e passiva

segurança veicular ativa e passiva

Quando o tema segurança veicular é abordado, o primeiro reflexo de todo motorista os remete a dispositivos como freios ABS, airbags e cintos de segurança. Claro que ambos se mostram fundamentais para proteger os participantes do trânsito, mas há outros menos conhecidos e tão relevantes quanto, ou mais.

Ao analisar a segurança veicular, costuma-se distingui-la entre ativa e passiva. Você sabe qual a diferença entre elas? Dos dispositivos supracitados, quais pertencem à primeira e segunda categoria? Este post descreve cada uma delas de maneira descomplicada.

Continuar lendo

Honda: 5 estrelas no LatinNCAP, mas só até o fim do ano

Foram publicados em 16/11/2015 os resultados de uma nova rodada de testes de impacto feita pelo LatinNCAP, instituição responsável pela homologação de veículos vendidos na América Latina. Foram avaliados o Ford Ka+, que obteve 4 estrelas para adultos e 3 para crianças, e três modelos da Honda, os quais compartilham plataforma: Fit, City e o novo best-seller da marca, o HR-V.

O SUV compacto obteve cinco estrelas para adultos e crianças, enquanto os outros dois ganharam nota máxima para adultos e quatro estrelas para crianças, com pontuação muito próxima do grau de proteção máxima. Apesar de todos serem equipados apenas com airbag duplo, o comportamento estrutural se mostrou exemplar, como mostra o vídeo acima.

Assim, pode-se afirmar que a Honda vende veículos seguros e bem construídos, podendo ser recomendados para o consumidor. Nos links abaixo, entenda como funciona a pontuação dos testes de impacto e por que o consumidor deve priorizar a segurança sobre outros fatores, ao comprar um novo veículo:

Entenda o ranking de zero a cinco estrelas do LatinNCAP

Por que é importante priorizar a segurança na escolha de um veículo

Os bons resultados dos Honda merecem ser destacados, mas fica um ressalva: a partir de 2016, os veículos deverão ser equipados com controles de tração e estabilidade para obter a nota máxima, e todos os veículos passarão por reavaliação e testes de impacto lateral. É provável que a maioria dos modelos avaliados recebam notas menores com a nova metodologia.

Nenhum dos três modelos possui os controles eletrônicos de tração e estabilidade, então urge para a montadora nipônica equipá-los com os dispositivos, a fim de não perder a nota máxima. Nos links abaixo, estão os links para outros posts sobre segurança:

 Entenda como funcionam os controles de tração e estabilidade.

Como funcionam os airbags.

A extrema importância do uso de cinto de segurança em carros com airbags.

Para quem tem filhos, como o sistema Isofix os protege em caso de acidentes.

Por que a segurança veicular é prioridade para os alemães, e o que podemos aprender com eles.

O que temos a aprender com os alemães sobre segurança veicular

carros alemaes

A conscientização da população como um todo sobre a importância de comprar automóveis mais seguros surgiu nos anos 80 nos EUA e na Europa. Na década seguinte, o assunto ganhou relevância e os resultados apresentados se mostraram substanciais. Na Alemanha, as mortes em acidentes de trânsito diminuiu 76% entre 1980 e 2012, de 15.050 para 3.600. A criação de legislação rígida influiu muito nesse resultado. A partir de 1997, todos os carros novos passaram a vir equipados, no mínimo, com airbag Continuar lendo

LatinNCAP, nova rodada: Jeep Renegade recebe nota máxima e Fiat Palio, 4 estrelas

jeep crash

Na nova rodada de crash tests da LatinNCAP, instituição certificadora de segurança veicular para os mercados latino-americanos, foram testados três modelos: o recém-lançado Jeep Renegade, o veterano Fiat Palio com a estrutura atualizada e o chinês Chery QQ. O vídeo acima foi feito pelo site Noticias Automotivas.

Temos observado boas notas nos ensaios de veículos médios, grandes e SUV´s mais recentes, e o Jeep Renegade não fugiu à regra: obteve nota máxima tanto nos testes de adultos como no infantil. Ford Ecosport e Focus, Volkswagen up!, Jetta e Golf, Toyota Corolla também alcançaram 5 estrelas em pelo menos um quesito. O Jeep Renegade é o primeiro veículo feito no Brasil a alcançar a marca.

Entre os compactos, uma boa surpresa. O Fiat Palio melhorou sua para 4 estrelas para adultos e 3 para crianças, ante 3 e 2 no ensaio anterior. Por ser um veículo de grande volume de vendas, a melhoria na segurança é louvável para a redução da mortalidade no trânsito. Por outro lado, há concorrentes no segmento que já obtiveram nota máxima. Mas toda melhoria no que tange à segurança merece elogios.

A decepção ficou por conta do novo Chery QQ, que não obteve estrela alguma em ambos os testes. No popular, este veículo é o famoso “bateu, morreu”. Apesar de observarmos ligeira melhoria na qualidade dos veículos chineses, este teste de impacto mostra que esses fabricantes ainda têm um longo caminho a percorrer. Em um país desenvolvido, um carro com este padrão de segurança não poderia sequer ser comercializado.

Desde o início dos testes do LatinNCAP em 2010, as montadoras têm investido bastante na melhoria da segurança em impactos de seus produtos, e a melhora começa a aparecer lentamente com os anos. Uma consequência consiste nas boas notas obtidas por diversos veículos, o que é um ponto positivo. Mas como segurança nunca é demais, fica uma pergunta para a instituição latina:

SERÁ QUE NÃO É HORA DE REVISAR A METODOLOGIA DE TESTES PARA UM PADRÃO MAIS RÍGIDO, A FIM DE MELHORAR A QUALIDADE DOS PRODUTOS PARA O MESMO NÍVEL DOS MERCADOS DESENVOLVIDOS?

E outra para os órgãos de homologação e legisladores:

NÃO É HORA DE APROVAR LEIS QUE EXIJAM REQUISITOS MÍNIMOS DE SEGURANÇA PARA QUE UM VEÍCULO POSSA SER VENDIDO, COMO NOTA MÍNIMA DE 3 ESTRELAS?

Os 10 piores crash tests já feitos

Estes crash tests são tenebrosos. Em todos os casos, os veículos testados são antigos ou de péssima qualidade e todos os ocupantes morreriam. Este vídeo derruba o mito de que os carros antigos eram mais seguros.

Entre o final dos anos 90 e início dos 2000, as montadoras e órgãos de homologação foram pesadamente criticados pelos consumidores devido à obrigatoriedade de itens de segurança nos veículos novos, pois isso causou um grande aumento de preços. Eles alegavam que os itens eram inócuos e que os carros antigos, que não os possuíam, eram mais seguros.

Então, resolveram fazer centenas de ensaios comparando veículos novos e antigos, e os resultados foram estarrecedores. As sociedades desenvolvidas rapidamente se convenceram e hoje, nenhum cidadão compra um veículo zero quilômetro ou seminovo sem consultar os resultados desses testes. Assista ao vídeo no topo e compreenda a diferença brutal dos testes.

Vídeo de crash test mostra a evolução da segurança veicular

Para quem prefere aprender vendo vídeos, este é muito interessante.

Este crash test foi feito pela GM para demonstrar o enorme avanço em segurança veicular em 50 anos. É um ensaio de impacto entre dois veículos, um Malibu 2009 colide com um Bel Air 1959, estilo “rabo de peixe”. O resultado é estarrecedor. para resumir, o ocupante do modelo 2009, sofreria pouca ou nenhuma lesão e sairia andando do local. A pessoa que dirigia o carro antigo morreria na hora. As câmeras mostram tudo. Assista: