Ir para conteúdo
Anúncios

Morte de Cristiano Araújo, parte 2: os riscos de dirigir um utilitário esportivo (SUV)

os riscos de ter um SUV

range rover

O utilitário acima, um Range Rover Sport, é idêntico ao ocupado pelo cantor Cristiano Araújo no acidente que o vitimou, junto com sua namorada.

O conjunto de diversos fatores causou o acidente que ceifou a vida do sertanejo Cristiano Araújo. O mais visível, a falta do uso dos cintos de segurança, já foi objeto do post anterior. Na parte 2, abordaremos um fator mais técnico, mesmo assim decisivo na consumação do ocorrido: o veículo envolvido era um utilitário esportivo, com características muito distintas de um automóvel de passeio.

Um utilitário esportivo, ou SUV, é uma categoria de veículo originalmente criada para circular em terrenos não pavimentados e acidentados, como lama, cascalho, neve e terrenos íngremes e esburacados. Assim, ele consegue chegar a lugares ermos, no qual um automóvel comum jamais atingiria. Com esse fim, eles possuem suspensão elevada, rodas e pneus especiais, tração nas quatro rodas e carroceria mais alta. Como seu uso era voltado para fazendas e estradas de terra, seu acabamento é rústico, similar ao de caminhões  e ônibus.

Com o passar dos anos, surgiu grande demanda de pessoas comuns, as quais não rodavam nos terrenos para os quais os veículos foram originalmente projetados, mas predominantemente no asfalto e em grandes cidades. O acabamento ganhou requinte e todos os equipamentos disponíveis nos automóveis foram acrescentados.

O perfil dos consumidores deixou de se restringir aos jipeiros e fazendeiros, se estendendo aos moradores de urbanos, os quais fogem da proposta original de um utilitário esportivo, rodando como fazem em automóveis de passeio.

Assim pode-se afirmar:

O MAIOR EQUÍVOCO QUE O MOTORISTA MÉDIO COMETE É UTILIZAR O UTILITÁRIO ESPORTIVO COMO SE FOSSE UM AUTOMÓVEL DE PASSEIO.

Isso é um problema, porque os utilitários possuem diversas características que prejudicam sua performance, além de causar prejuízos aos donos e expô-los a situações de risco. Nos itens abaixo, explicarei as desvantagens dos SUV´s em relação aos veículos de passeio:

1. MAIOR RISCO DE CAPOTAMENTO

Originalmente, a grande altura em relação ao piso é de extrema utilidade para rodar em terrenos acidentados. Como esses veículos não desenvolviam grandes velocidades, o risco era mitigado. Com as mudanças no perfil do consumidor e nos projetos, os veículos passaram a ser mais rápidos e fazer curvas nessas condições, o que aumentou bastante o risco.

Uma pesquisa feita pelo IIHS, instituto para segurança rodoviária dos Estados Unidos, utilizando uma base de acidentes ocorridos em estradas americanas nos últimos 25 anos, revela que dos acidentes com capotamento, há uma proporção de três utilitários para cada automóvel envolvidos nessa categoria.

2. DIRIGIBILIDADE

Este fator influenciou bastante na ocorrência do acidente de Cristiano Araújo, em conjunto com o descrito acima. Um utilitário é mais alto e pesado que um automóvel, o que significa que suas reações como frenagem, esterçamento e aceleração são bastante distintas das de um carro.

O motorista deve acelerar antes, frear antes, esterçar antes, como em caminhões, vans e ônibus. Fazer curvas exige muito mais cuidado, pois um veículo de passeio dificilmente capota em situações comuns, mas o SUV pode capotar apenas com um movimento brusco do volante ou um buraco em uma curva. O motorista precisa ter cuidado redobrado e mudar seus hábitos na direção.

Se o sertanejo estivesse em um carro de passeio, talvez o motorista conseguisse reagir a tempo de evitar o acidente. Mesmo se o impacto tivesse ocorrido, o capotamento poderia ser evitado ou seria menos grave.

3. PNEUS PARA USO OFF-ROAD

Uma das necessidades para um veículo andar em trilhas consiste nos pneus especiais para esse tipo de terreno. Porém, ele é inadequado para rodar no asfalto e em rodovias, comprometendo a estabilidade em curvas e apresentando desgaste prematuro. Pesa ainda o fato de os pneus de utilitários serem muito mais caros que os de automóveis, gerando gastos extras para os proprietários.

4. CUSTOS COM COMBUSTÍVEL E MANUTENÇÃO 

Ter um utilitário exige mais do bolso do dono. Por ser mais alto e pesado, o veículo consome cerca de 20% mais combustível que um automóvel de mesmo porte. Sua manutenção também é mais cara, especialmente amortecedores, freios e pneus, por serem mais solicitados. O preço de um SUV pode ser acessível, especialmente usados, mas os custos de mantê-lo devem ser colocados na ponta do lápis.

5. DESVIO DA PROPOSTA ORIGINAL

Em quase todas as propagandas de utilitários esportivos, o enredo sempre é em uma fazenda, floresta, praia ou montanha. A “aventura” é parte inseparável dos anúncios. Entretanto, nada mais distante da realidade de seus donos.

Em pesquisa realizada pela montadora Mitsubishi com seus próprios clientes, constatou que 92% nunca utilizou a tração 4×4 (nas quatro rodas) e 86% não colocaram suas rodas fora do asfalto. A marca tem tradição em SUV´s e apontava como diferencial o fato de todos os veículos da linha possuírem tração integral.

Após esse estudo, passaram a oferecer veículos com propulsão dianteira, apenas, o que elimina a vantagem de vencer qualquer terreno, o reduzindo a um veículo comum, mas com altura que não favorece o desempenho no asfalto.

A qualidade mais mencionada pelos proprietários é também seu maior defeito: a posição elevada de dirigir. Ela transmite maior sensação de segurança, pois o veículo transmite ao motorista a sensação de ser maior do que realmente é, se destacando dos demais. O ponto fraco reside no fato de que essa altura prejudica a estabilidade do veículo, deixando os ocupantes expostos a capotamentos, como no caso de Cristiano Araújo.

Outros casos foram o do cantor Leonardo, da dupla Leandro e Leonardo, que sofreu ferimentos graves em um acidente em um Land Rover Defender, da mesma marca do Range Rover Sport, como consta nesta notícia. O jogador Edmundo capotou um Jeep Grand Cherokee, matando duas pessoas, em 1994.

CONCLUSÃO

Pessoas que possuem ou pretendem adquirir um utilitário esportivo devem saber que eles são diferentes dos carros de passeio. Para rodar com segurança e economia, buscar informações sobre como dirigi-los e redobrar os cuidados ajuda a preservar sua integridade física, de sua família e de todos que estão no trânsito.

DISCLAIMER: Este post é critico em relação aos utilitários esportivos (SUV´s) devido às suas características de projeto. O objetivo reside em esclarecer os motoristas, não em fazer campanha contra esse tipo de veículo. A decisão de compra é pessoal e acredito que todos têm liberdade em escolher o automóvel de sua preferência. A aquisição consciente depende de cada indivíduo. A função deste blog é informar, não influenciar escolhas.

Anúncios

3 comentários em “Morte de Cristiano Araújo, parte 2: os riscos de dirigir um utilitário esportivo (SUV) Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: